Como proteger os cães do calor?

Ana Camponês 26 Mai, 2020

O calor chegou mesmo antes de começar o verão. As temperaturas altas já se fazem sentir e os nossos amiguinhos também sofrem com o calor extremo. Mesmo que o seu cão viva dentro de casa, o calor pode afetá-lo. É essencial tomar algumas precauções, de modo a evitar golpes de calor, que podem ser fatais. Saiba como pode ajudar o seu cão a sentir-se melhor durante esta época mais quente.

UMA BOA ALIMENTAÇÃO E MUITA ÁGUA

alimentação é a base para uma boa saúde e bem-estar dos cães. É normal que, com o calor, os patudos não tenham tanto apetite. No entanto, para conseguirem enfrentar situações extremas, é essencial que se mantenham nutridos. Recomenda-se dividir a alimentação diária em mais refeições, ou seja, dar-lhe menos comida, mais vezes ao dia, caso tenha essa possibilidade.

Se o patudo tem excesso de peso, pode sofrer ainda mais com o calor. Evite a obesidade do seu melhor amigo, proporcionando momentos de atividade física e oferecendo-lhe alimentação adequada a cães com excesso de peso. Esta ração, baixa em calorias, tem menos gordura e faz com que o animal se sinta mais saciado.

A água é tão ou mais importante. Tenha-a sempre disponível e troque-a com a maior regularidade possível, evitando que aqueça. Se o cão costuma estar num espaço exterior, certifique-se que o bebedouro está num local à sombra e mais fresco. Se o seu patudo bebe pouca água, ofereça-lhe alimentação húmida. Esta tem grande percentagem de água e irá ajudar a colmatar a falta da mesma.

CUIDADOS A TER COM O PELO DO CÃO

Pode pensar que tosquiar o seu melhor amigo nesta altura será a melhor forma de ajudá-lo a suportar o calor. E não está errado, no entanto, é essencial ter a certeza de que o seu cão pode ser tosquiado. Existem raças de cães cujo pelo não deve ser totalmente cortado, pois é o que os protege de temperaturas extremas, sejam elas quentes ou frias. Ao certificar-se de que não existe qualquer problema em tosquiar o seu amiguinho, essa poderá, então, ser uma boa opção, que irá deixá-lo mais confortável!

Outra possibilidade é fazer-lhe tosquia higiénica, ou seja, cortar os pelos das zonas que transpiram. Se o seu patudo tem pelo comprido, é possível que tenha bastante pelo nas patas, entre os dedos. Esse deve ser cortado, pois é pelas almofadas das patas que os cães transpiram. Se conseguir fazê-lo em casa, existem tesouras adequadas a essa finalidade. Caso contrário, e para não correr riscos, contrate um serviço profissional.

Dar banho ao seu patudo também ajuda a refrescá-lo. Opte por um banho com água mais fresca, mas não excessivamente! É essencial que a temperatura da água não seja muito diferente da temperatura do animal, para não provocar um choque térmico. Além dos banhos, limpar o pelo do cão com champôs secos ou com toalhitas, entre lavagens, ajuda a refrescar o patudo.

ACESSÓRIOS PARA COMBATER O CALOR

Existem alguns acessórios que poderá ter em casa, para ajudar o seu cão a refrescar-se. Um deles é o tapete refrescante. Tal como o próprio nome indica, este tapete irá ajudar a estabilizar a temperatura corporal. Assim que o cão se deita em cima dele, sente de imediato uma sensação refrescante.

E para diversão ao ar livre… uma piscina para cães! As piscinas são ideais num espaço exterior, deixando o patudo brincar à vontade. Dentro da piscina pode colocar algumas bolas flutuantes e outros brinquedos adequados para a água. Estas piscinas são resistentes, pelo que não vai ter qualquer problema com saltos, mordidas ou outras atitudes mais radicais, pois o patudo não irá conseguir conter a diversão!

Outro acessório que pode ajudar o seu melhor amigo a manter-se mais fresco é um osso refrescante. Estes ossos de mastigação são especialmente indicados para cachorros ou cães em idade sénior, pois ajudam a aliviar as dores de dentes. Deve ser colocado no congelador durante algumas horas, por exemplo durante a noite. É um brinquedo que, além de promover a saúde dentária, ajuda a refrescar pois tem água no interior que, após essas horas no congelador, fica gelada.

OUTROS CUIDADOS A TER COM O CÃO DURANTE O CALOR

Deve ter especial cuidado nos passeios exteriores. Evite sair com o cão nas horas de maior calor: privilegie os passeios pela manhã ou ao final do dia. É também importante manter as almofadas das patas hidratadas, para evitar feridas. Para tal, poderá usar um creme protetor para essa finalidade.

Se o seu patudo vive dentro de casa, verifique se consegue deixar-lhe janelas abertas para que haja circulação de ar. Um ventilador também pode ser útil, no entanto, é essencial que seja usado sempre com supervisão, para evitar acidentes.

É no ambiente quente que os parasitas externos mais atacam. Por isso, não se esqueça de manter em dia a desparasitação externa do seu melhor amigo! Existem diversas marcas, bem como diferentes formas de aplicação: em pipetas, por via oral ou em spray. Além disso, pode ainda dar os banhos com champôs antiparasitários, tendo sempre em atenção a sensibilidade de pele do seu patudo.

Caso o cão passe a maior parte do tempo no exterior, analise a possibilidade de mantê-lo dentro de casa em dias/horas de calor extremo. Os patudos sofrem bastante com temperaturas altas e um golpe de calor pode ser fatal. Ajude o seu amiguinho a enfrentar o calor com estes, ou outros, recursos. E aproveitem para se divertirem e passarem tempo de qualidade juntos, sempre protegidos!

Comentários

Deixe o seu comentário