Que roedores posso juntar na mesma gaiola?

Alexandre Faustino 05 Jul, 2019

Tem em casa um roedor e gostava de ter um de outra espécie, juntos na mesma gaiola? Talvez não seja boa ideia. Alguns roedores são predadores, ou podem ser bastante territoriais. Além disso, cada espécie animal tem as suas exigências, nomeadamente no que se refere à alimentação: se alguns roedores podem alimentar-se com determinado tipo de comida, essa poderá ser tóxica para outra espécie.

No geral, por segurança, é melhor não juntar espécies diferentes de roedores. Se o seu objetivo é que o seu roedor tenha companhia, para não se sentir entediado, poderá acolher um roedor da mesma espécie. Mas há alguns cuidados a ter, nomeadamente entre macho e fêmea e entre dois machos. Quando são duas fêmeas, a adaptação é mais simples. Quando tem um macho e uma fêmea juntos na mesma gaiola, eles irão reproduzir. Portanto, caso não seja esse o seu objetivo, deverá castrar ou esterilizar pelo menos um deles, seja qual for a espécie do seu roedor. E nunca deverá juntar, por exemplo, dois machos e apenas uma fêmea, sejam eles castrados/esterilizados ou não: há o risco de se envolverem em lutas pela fêmea.

Hamsters

Estes roedores são muito territoriais. Existem diferentes espécies de hamsters e poder, ou não, juntar mais do que um hamster na mesma gaiola vai depender disso mesmo. Deverá ter sempre a certeza de qual a espécie que tem em casa, e quais as características dele, bem como do novo roedor que pretende acolher. Se, por um lado, há espécies que são sociáveis, por outro lado, há hamsters que não podem estar juntos, pois irão envolver-se em lutas e vão magoar-se um ao outro. E mesmo quando as espécies são compatíveis, só poderá juntar dois hamster que convivem juntos desde muito novos, ou que sejam da mesma ninhada. Caso contrário, o hamster que vive sozinho na gaiola há mais tempo irá marcar território e pode não aceitar o novo companheiro.

Outros roedores

A chinchila, por exemplo, é um animal bastante sociável e viver sozinha pode causar-lhe problemas de comportamento. No entanto, há sempre regras e cuidados a ter. Se forem da mesma ninhada, ou se viverem juntas desde cedo, não deverá existir qualquer problema. Se já tiver uma chinchila adulta e quiser acolher outra, tem de existir um processo de adaptação. Poderá colocar as chinchilas na mesma gaiola, mas com uma separação para que não exista contacto físico, ou em gaiolas separadas, uma junto da outra. Desta forma, elas vão-se conhecendo através do cheiro e não existe perigo de entrarem em lutas. Deve ir observando o comportamento delas e, quando achar possível, juntá-las em território neutro (que nenhuma delas conheça), mas sempre com atenção e, ao mínimo sinal de agressividade, voltar a separá-las. 

No caso dos machos, se eles forem demasiado territoriais, podem envolver-se em lutas. Por isso, o ideal será estarem separados. Pode colocar apenas uma divisão na gaiola, ou ter cada roedor na sua gaiola e juntá-las uma à outra. Tenha em atenção que, no caso de querer ter as chinchilas juntas na mesma gaiola, esta deve ser suficientemente espaçosa, independentemente de existir, ou não, uma separação.

O caso dos porquinhos-da-índia é semelhante ao das chinchilas. Não haverá problema quando são da mesma ninhada e, se juntar um novo roedor ao que já tem em sua casa, tem de existir a fase de adaptação.

Já os coelhos são animais que se adaptam facilmente uns aos outros. Como foi já referido, deve sempre existir uma fase de adaptação, seja qual for a espécie de roedor. Se acolher os dois coelhos ao mesmo tempo, que já estejam habituados a conviver um com o outro, ou se forem da mesma ninhada, não terá qualquer problema. Juntar um novo coelho a outro em fase adulta é mais fácil quando são duas fêmeas, ou um macho e uma fêmea. Deverá, no entanto, existir sempre uma fase de adaptação e deverão conhecer-se sempre em território neutro. Os machos, por serem mais territoriais, podem não se dar bem quando se conhecem em fases da vida diferentes.

Concluindo: não é boa ideia juntar diferentes espécies de roedores na mesma gaiola, pelo bem-estar físico e emocional do seu animal de estimação. Juntar, ou não, espécies iguais de géneros diferentes, depende de caso para caso. O ideal é que sejam da mesma ninhada, ou que vivam juntos desde nascença, pois já estão habituados um ao outro. Se já tem em casa um roedor e gostaria de acolher um outro da mesma espécie, saiba que isso requer algum tempo da sua parte, para que eles passem por uma fase de adaptação. Quando conseguem socializar é até benéfico ter mais do que um animal, pois, dessa forma, eles nunca se sentirão sozinhos e entediados, especialmente no caso das chinchilas, que não gostam de viver sozinhas.

Comentários

Deixe o seu comentário