O que os peixes recém-nascidos comem?

Alexandre Faustino 18 Jun, 2019

Alevino é a designação dada aos peixes recém-nascidos e o momento em que o peixe ainda é alevino é muito importante para quem cria peixes, seja na aquariofilia como na piscicultura. A aquariofilia trata-se da criação de peixes, plantas e organismos aquáticos para efeitos estéticos e que combinam diversos conhecimentos básicos de biologia ou química. Já na piscicultura importa a produção de organismo aquáticos para consumo e uso do homem. Os alevinos são assim tratados para que possam passar por todos os estágios de vida em aquicultura e sejam próprios para consumo humano, sem que haja choque ambiental. Na aquariofilia, em especial, existe a necessidade do respeito e necessidade de cada espécie de peixe, procurando-se mimetizar o máximo possível as condições de habitat próprias de cada peixe. É dentro desta área de especialização que também mais importa falar sobre a alimentação dos alevinos, pois é em modelos de vida em aquário que poderão interessar mais o frágil princípio de vida de um peixe.

Os alevinos nascem naturalmente com uma bolsa de alimento no seu abdómen, este é chamado o “saco vitelino”. Em condições em que o peixe estaria no seu habitat natural, este saco serviria para providenciar o peixe com alimento suficiente para que mais tarde se pudesse alimentar de outros micro-organismos existentes no tipo de água em que habitaria. Porém, em aquário, após este período é necessário fazer uma boa manutenção dos alimentos para os alevinos e dos micro-organismos existentes no aquário em que o alevino nasceu. É de salientar que outros fatores contam, além da alimentação, para que os alevinos sobrevivam ao 1º mês de vida, nomeadamente a temperatura e qualidade da água, iluminação, tamanho do aquário, etc. No entanto a alimentação é o cuidado mais básico para o crescimento dos alevinos e que também deve ser estudada antes de se proceder à criação de peixes em aquário. Desta forma é preciso entender que os alevinos passam por diferentes estágios entre os quais é necessário providenciar com a alimentação correta para cada um deles.

O início de vida do alevino é o momento da desova e quando os ovos eclodem, nascendo as larvas que entre os primeiros três dias de vida irão alimentar-se do saco vitelino. Após este momento o alevino em aquário deve ser providenciado com zooplâncton. A forma mais usada para produzir este alimento é através de uma técnica chamada Infusório. Existem várias maneiras de se realizar o infusório, mas a mais popular é fazer uma mistura com uma folha de alface em água envelhecida. Isto irá produzir o microrganismo do qual os alevinos poderão alimentar-se, podendo ser posto no aquário dos alevinos com um conta-gotas de duas em duas horas. Este é o único alimento que os peixes recém-nascidos irão comer nos seis dias seguintes a seguir à desova. A partir do sétimo dia da desova poderão ser introduzidos náuplios de Artemia recém-eclodidos. Existem misturas no mercado que podem fazer eclodir os ovos de Artemia e proporcionar a melhor alimentação para esta fase da vida do alevino. No aquário, gradativamente, deixará de haver zooplâncton e os peixes deverão comer estes náuplios de Artemia. Deve-se ter em atenção que os náuplios mortos e que não foram comidos pelos alevinos, deverão ser retirados do aquário. Após vinte dias com esta dieta os criadores poderão começar a introduzir Artemias congeladas e ração industrializada para peixes.

Desta forma temos que considerar que alevinos comem: o seu próprio saco vitelino, Zooplâncton, náuplios de Artemia, Artemias e ração congelada. Outras formas de alimentação poderão ser providenciadas, considerando a espécie de peixe e o seu desenvolvimento. Visto nem todos os peixes atingirem as diferentes formas de alevinos entre cada um. Para o aquariófilo, é necessário respeitar as condições do peixe a que se dedica a criar. Principalmente tratando-se de peixes exóticos e que requeiram uma mimetização perfeita do seu habitat.

Comentários

Deixe o seu comentário