Hipotermia em répteis: como prevenir?

Goldpet REDpost 16 Jan, 2019

Sabia que é possível existir hipotermia em répteis? A hipotermia acontece quando os répteis, ao perderem calor, enfrentam uma redução drástica da temperatura corporal.

Estes são animais de sangue frio, cuja regulação da temperatura corporal é feita através de fontes externas, tal como é exemplo o Sol ou superfícies quentes. Sem a exposição a estas fontes externas, os répteis poderão entrar em hipotermia devido à diminuição da temperatura do corpo.

Neste sentido, os répteis são considerados animais ectotérmicos, por não serem capazes de regular a temperatura do seu corpo sem recorrer a mecanismos de aquecimento externos.

Quanto maior é um réptil, maior será o tempo que leva para se aquecer. Por outro lado, também maior será o tempo que irá demorar para perder o calor do seu corpo.

Sinais de hipotermia em répteis

Por norma, quando os animais começam a ter sintomas de hipotermia costumam ficar menos ativos e movem-se com menos frequência. Em alguns casos até poderão parar de se movimentar: as tartarugas param de nadar e encaixam-se nas conchas; as cobras enroscam-se e os lagartos colocam as suas pernas na barriga.

Para além destes sintomas, os répteis param de se alimentar (tanto de comer como de beber) ficando desta forma mais debilitados e com grande possibilidade de apanhar doenças fatais.

Os olhos ficam afundados (sem brilho) e permanecem fechados durante grandes períodos de tempo.

Outro sintoma bastante comum é a perda de peso. No caso dos répteis, começa a ser visível a espinha e as costelas, tornando-se mais salientes devido à perda de massa gorda em praticamente todo o corpo. No que concerne às tartarugas, é possível verificar que a pele começa a ficar seca e rachada, parando de derramar as placas de proteína de queratina nas suas conchas, o que irá impossibilitar o crescimento das mesmas.

Como agir?

Após identificar este estado de saúde, o proprietário deverá medir, imediatamente, a temperatura do terrário e, caso necessário, regularizar a temperatura do mesmo. A forma mais fácil de fazer a medição de temperatura é através do recurso a uma pistola de temperatura automática ou a um termóstato que deverá estar presente no terrário.

O termostato é essencial para ter a certeza que o aquecimento do espaço está a ser bem direcionado, permitindo que os dados obtidos sejam credíveis e objetivos.

Se tiver experiência com répteis, pode também dar ao seu animal um banho morno. Se for um réptil pequeno, basta colocar água num recipiente de plástico grande o suficiente para segurar confortavelmente o animal. Tenha o cuidado de manter a cabeça dele acima da água, para que consiga respirar.

Para além destes cuidados, deve levar o seu réptil a um veterinário especializado neste tipo de animais, por forma a que o mesmo avalie o seu estado. As visitas a um profissional são sempre aconselhadas independentemente das condições de saúde do seu animal.

Como deve prevenir a hipotermia em répteis?

Em primeiro lugar, deve ter um terrário de qualidade por forma a proporcionar um bom nível de vida ao seu réptil. Na Goldpet existem profissionais formados que o poderão aconselhar sobre os produtos mais adequados ao tipo de réptil. Por outro lado, poderá pedir ajuda ao seu veterinário que lhe indicará as condições ambientais, alimentares e comportamentais adequadas.

Se proporcionar boas condições ao seu animal, este poderá prosperar por longos períodos de tempo sem grandes problemas de saúde. A chave de sucesso para conseguir isto centra-se na prevenção, identificação e tratamento do problema de modo a evitar doenças consequentes da hipotermia.

Comentários

Deixe o seu comentário