Cuidar dos animais durante o inverno

Ana Camponês 12 Nov, 2020

Os cães e os gatos também sofrem com as temperaturas baixas. E nesta época, em que os aquecedores e as lareiras são o que mais nos conforta, é preciso ter alguns cuidados. Sim, os animais também podem adoecer se saírem de um ambiente muito quente diretamente para a rua. E há ainda o risco de queimaduras, em especial nos gatos. Saiba quais os cuidados especiais que deve ter durante esta época de frio e como pode ajudar o seu melhor amigo a manter-se quente e confortável.

PROBLEMAS DE SAÚDE FREQUENTES NESTA ÉPOCA

Nesta época de inverno podem surgir, essencialmente, patologias respiratórias, que podem ser causadas por diversos motivos, por exemplo, por uma mudança brusca de temperatura. Se está em casa com o seu melhor amigo num espaço aquecido, não deve ir com ele à rua sem antes se prepararem para tal. É essencial que dê tempo para a temperatura do corpo baixar: permaneçam num espaço menos quente durante cerca de 30 minutos e depois poderão sair em segurança.

Além disso, também a humidade poderá ser prejudicial, especialmente para cães e gatos doentes ou em idade avançada. É essencial que estes animais sejam vistos pelo médico veterinário, para que este possa analisar o sistema imunitário deles e, assim, fazer as recomendações certas para o bichinho. Cada animal é único e precisa de cuidados específicos. Para todos os animais é essencial que as vacinas estejam em dia, que a prática de atividade física seja regular e a alimentação adequada.

No inverno, os passeios no exterior são mais complicados, devido ao frio e à chuva, mas é essencial que se mantenham. Vista ao seu cão uma camisola quentinha em dias mais frios, ou uma capa em dias chuvosos, e vá dar um passeio com ele. Isto é essencial para que o patudo mantenha uma condição corporal adequada, assim como para o bem-estar emocional dele. Se tem um cão que passa mais tempo num espaço exterior, ao invés de viver dentro de casa, deverá reforçar a alimentação, oferecendo-lhe uma ração de qualidade premium, que ajudará a manter a energia. Além disso, coloque uma casota e mantas quentes, para que ele possa manter-se quente e confortável.

É importante estar atento ao comportamento do seu cão ou gato. Sintomas como falta de apetite, febre, tosse ou espirros são motivo para uma visita ao médico veterinário, o quanto antes! Caso esteja perante um caso de uma doença respiratória, o tratamento precoce ajudará a evitar que o caso evolua para uma situação mais complexa.

CUIDADOS COM O AMBIENTE

Nesta altura do ano é habitual haver em casa uma lareira acesa ou um aquecedor ligado. Mas é muito importante ter cuidado quando se tem animais de estimação que vivem no mesmo espaço! Além de, como foi já referido, haver o perigo de desenvolver um problema respiratório devido a mudanças de temperatura bruscas, há o risco de queimaduras, especialmente com gatos. Os felinos adoram estar bem perto de uma fogueira ou em cima de um aquecedor. Mas isso poderá provocar queimaduras graves no bichinho!

Se tem uma lareira, recuperador de calor, salamandra ou outra fonte de calor com lume, é essencial que coloque uma proteção, para que o animal não se aproxime demasiado. Além disso, nunca deverá deixar o seu amiguinho fora de vista nestas situações, pois eles conseguem sempre forma de se sentirem mais confortáveis. Caso tenha aquecedores portáteis, estes devem estar em sítios que não representem perigo para os animais. Se tiver aquecedores fixos, o seu gato vai adorar uma cama de radiador: desta forma, ficará quentinho e em segurança! Mantenha uma temperatura baixa e vigie sempre, para possa intervir no caso de ocorrer alguma complicação.

Se o seu melhor amigo fica sozinho em casa durante o dia, evite fontes de calor que possam representar algum perigo e opte por camas quentes e confortáveis ou camisolas, para que este se sinta aconchegado durante todo o tempo. Além disso, o animal deve ter sempre brinquedos à disposição, para que possa manter-se ativo e, desta forma, quente.

Evite que o seu gato tenha acesso à rua durante esta época: ele irá procurar um local para se refugiar e aquecer e tenderá a escolher, por exemplo, o motor de um carro, situação que poderá ser fatal. Mantenha o seu patudo dentro de casa ou num espaço seguro.

CUIDADOS COM O PELO E A PELE

Durante o inverno, os banhos devem ser reduzidos. Opte por manter o pelo limpo com o uso de toalhetes ou champôs secos. Quando for necessário o banho, faça-o em dias de sol, dentro de casa e com água morna. Depois, seque muito bem o pelo e não deixe o animal ter acesso à rua imediatamente a seguir ao banho.

É essencial, nesta época fria, escovar o pelo do seu animal com regularidade. Os gatos, em particular, têm tendência para se lamber mais e, consequentemente, surgem os problemas com a formação de bolas de pelo. Ao escovar o pelo regularmente ajudará a evitar este problema. Já no caso dos cães, evitará que se formem nós no pelo, mais propensos após um passeio num dia chuvoso. Os nós podem provocar lesões na pele e é essencial manter a pele do seu amiguinho saudável. Além disso, escovar ajudará a remover o pelo morto, fazendo com que a barreira da pele tenha a função que deve ter, ajudando a proteger do frio. Nesta época, não se aconselha que tosquie os animais.

Comentários

Deixe o seu comentário