Como escolher gaiola para hamster?

Alexandre Faustino 29 Ago, 2019

Escolher a gaiola para o hamster é uma das tarefas mais importantes, a fazer antes de acolher o roedor. Afinal, é onde ele vai passar a maior parte do tempo. Há vários aspetos importantes a ter em conta na hora de comprar uma gaiola, sempre com o objetivo de proporcionar a melhor qualidade de vida possível ao hamster.

Depois, é importante proporcionar boas condições ao hamster dentro da gaiola. O ideal é fazer com que o roedor se sinta, tanto quanto possível, em habitat natural. As dimensões da gaiola e os objetos a colocar dentro dela contribuem para o bem-estar geral do hamster.

A gaiola ideal

No momento de escolher uma gaiola para o hamster, o mais importante a ter em conta é a dimensão. São animais muito ativos, por isso, precisam de espaço para fazerem todas as acrobacias.

Colocar um roedor num espaço de pequenas dimensões poderá levar a diversos problemas de saúde, a nível de comportamento, por exemplo. Os hamsters podem sofrer de stress e/ou depressão, ou podem mesmo ter comportamentos compulsivos, como magoarem-se a eles próprios, ou a outros hamsters que vivam no mesmo espaço.

Por isso, quando comprar a casa para o seu roedor, compre a maior que conseguir. Depois, tenha atenção à quantidade de objetos, de modo a não encher demasiado e roubar todo o espaço livre. Se pensar juntar mais do que um roedor na mesma gaiola, tenha atenção ao espaço da mesma. Se um hamster sozinho precisa de uma gaiola com bastante espaço, dois irão precisar de muito mais!

Existem vários tipos de gaiolas para hamsters. As mais comuns são as de grades, com bandeja em plástico. No entanto, não são as mais indicadas, por diversos motivos: primeiro, porque o roedor pode ficar com as patas presas nas grades; depois, porque eles adoram escavar e, numa gaiola de grades, todo o espaço exterior envolvente irá ficar sujo.

Objetos para o hamster brincar

É importante colocar objetos dentro da gaiola, para que o seu hamster se possa divertir, evitando, assim, que ele se sinta aborrecido. Há gaiolas que já incluem patamares, tubos e outras diversões dentro delas, mas pode optar por comprar uma vazia e comprar, separadamente, os objetos que achar mais indicados.

Em primeiro lugar, o comedouro e o bebedouro. O comedouro é, no entanto, opcional, uma vez que há sempre a opção de espalhar a comida do hamster pela gaiola. No entanto, não se esqueça que isso levará a mais sujidade e a não conseguir controlar tão bem a quantidade de comida que o seu roedor ingere. Porém, ter os alimentos para hamster espalhados pode ser benéfico, pois fará com que eles se sintam, minimamente, em habitat natural.

Depois, alguns dos objetos de diversão que pode comprar são: uma roda de exercícios, patamares para que ele possa andar entre vários andares dentro da gaiola, escorregas, tubos (com ventilação), casas ou abrigos, e outros brinquedos para roedores. Existem brinquedos mastigáveis, que ajudarão a manter a saúde dos dentes do seu hamster. De modo a estimular o seu animal de estimação, é importante que, de vez em quando, renove os brinquedos e outros objetos da gaiola.

Tenha atenção ao escolher a roda de exercícios, pois esta deve ser de tamanho adequado ao seu hamster, para não causar problemas de saúde. E opte sempre por uma roda sem barras, para evitar que o ele fique com as patas presas.

Como já referimos, é importante que não encha a gaiola do hamster com demasiados objetos, para que ele tenha espaço livre para correr. Além disso, tão ou mais importante do que proporcionar todas estas condições ao seu hamster, é brincar com ele: eles adoram atenção.

Cuidados a ter com a gaiola do hamster

Deve sempre colocar na gaiola do hamster um substrato. Este servirá para o hamster escavar e para fazer as suas necessidades, portanto, é preciso limpá-lo diariamente e renová-lo frequentemente (pelo menos uma vez por semana). A quantidade de substrato a colocar na gaiola deve ser suficiente, para que ele possa escavar sem encontrar logo o fundo da gaiola.

Deve também fornecer-lhe material para que ele possa fazer o próprio ninho, de um material que ele não ingira facilmente.

E, claro, nunca se esqueça de disponibilizar sempre água limpa e fresca, alimento e, de vez em quando, alguns snacks, para que ele se sinta feliz.

Comentários

Deixe o seu comentário