A ração para cães de supermercado é de boa qualidade?

Alexandre Faustino 05 Jun, 2019

Antes de avaliarmos se a ração de supermercado é de boa qualidade, temos de atender que existem lojas especializadas em comida para cão, nas quais haverá uma maior probabilidade de encontrar a ração especifica para o seu cão.

É verdade que existe ração para cão no supermercado, algumas até de marca branca e com preços muito baixos, mas de alguma forma temos de entender que estes são produtos extremamente industrializados que usam na sua composição subprodutos alimentares. Ou seja, tudo aquilo que não é usado para consumo humano, poderá fazer parte deste género de comida – o que irá potencializar doenças como a diabetes, colesterol ou doenças no trato urinário.

“Nós somos o que comemos” e este provérbio também se estende ao seu melhor amigo. Não quer dizer que, porém, não haja comida de qualidade intermédia para cães no supermercado. Mas temos de ter sempre em atenção que até nos melhores supermercados como o Continente, Lidl ou Pingo Doce, exibem marcas mais comerciais e até mesmo as marcas brancas. Estas incluem na sua composição alguns tipos de grãos, soja e aditivos para manter a comida com bom aspeto. Estas marcas ganham apenas porque são extremamente publicitadas nos media e parecem estar ao alcance do público geral. São, por isso, marcas que vencem pela sua aparente boa composição e popularidade de uso.

Outras marcas exigem um selo de garantia chamada de alimentos “biologicamente adequados”, isto é, que respeitam a fisiologia do cão em estado de pureza para com a natureza. Entende-se que nos primórdios, quando o cão ainda era um animal selvagem, este possuía uma dieta rica em carne e alguns vegetais e frutas. Neste sentido nasceram marcas de comida que respeitam o estado natural do cão, permitindo que este desenvolva uma boa saúde e constituição física. Estas são rações que geralmente não se encontram no supermercado, mas sim em lojas especializadas e cuja produção é restrita para manter a boa qualidade do produto. Este é um dos constituintes que geralmente não encontramos na comida de supermercado e muitas vezes, um animal que esteja habituado a ração de supermercado (que é cheia de intensificadores de sabores) poderá recusar a ração de alimentos “biologicamente adequados”. Quando isto acontece o melhor será ir misturando as duas rações até o seu cão se habituar à ração que é mais saudável para ele. Este poderá ser um processo moroso, mas que no final compensará. O próprio animal irá ter mais energia no seu dia-a-dia.

Outras vezes o próprio tutor poderá não ter dinheiro para pagar rações que estejam em loja especializadas. Quando assim é será melhor que o tutor faça a própria alimentação do seu amigo de quatro patas. Poderá usar carnes cozinhadas e adicionar uma dada quantidade de vegetais e fruta para fazer uma mistura saudável. Muitos tutores optam por fazer a sua própria ração para os seus animais e congelar em partes. Junto do veterinário poderá saber qual é o nível de proteínas, nutrientes e vitaminas que estas rações caseiras devem ter.

No fundo admitimos que as rações para cão de supermercado não são as melhores e que por serem mais baratas poderão tornar-se mais caras no futuro: nomeadamente por causa de idas ao veterinário quando o cão ficar doente. De qualquer forma, não será a ração mais cara e topo de gama que também será a melhor para o seu cão. Na realidade existem marcas mais intermédias em lojas especializadas para ração que serão mais acessíveis e ainda assim muito boas para o seu melhor amigo. Apenas terá que dedicar algum tempo a pesquisar e em modo tentativa-erro, até descobrir qual a ração que mais se adequa ao seu cão.

Poderá consultar um especialista para o ajudar a escolher a melhor ração para o seu cão em qualidade-preço e tentar evitar que ele, a longo prazo, coma rações de qualidade inferior. Será também bom, antes de adquirir um cão, que saiba que o seu animal merece o melhor e, por conseguinte, ter em vista a melhor alimentação que este pode ter.

Comentários

Deixe o seu comentário